Por: Ivan Raupp e Martin Fernandez      09/01/2017 às 20:07      Fonte:Globo Esporte     (400) Vizualizações
Multicampeão, CR7 exalta a própria motivação e vê título da Copa possível
Fonte:
-A  +/- +A

Perto dos 32 anos, craque português admite que conquistar prêmios individuais está cada vez mais difícil, mas destaca: "Me sinto bem, jovem, e quero desfrutar"


Ganhar é o que Cristiano Ronaldo mais sabe e gosta de fazer. A sala de troféus do português ganhou mais uma conquista nessa segunda-feira, quando ele foi eleito pela Fifa o melhor jogador de 2016. A menos de um mês de completar 32 anos, o craque sabe que permanecer no topo é muito mais difícil do que alcançá-lo. E fora os outros três prêmios de melhor do mundo, ele integrou pela 10ª vez consecutiva o time do ano eleito pelos próprios jogadores.


- Tenho motivação e espero continuar assim por muitos anos. Neste momento, me sinto motivado e com força para tentar ganhar coisas nos próximos anos. Os prêmios individuais também, e com a idade é cada vez mais difícil. Mas me sinto bem, jovem, e por isso quero desfrutar - afirmou CR7 na zona mista após o "Fifa The Best".


Resumidamente, somando os anos de Real Madrid, Manchester United e seleção portuguesa, são quatro prêmios de melhor do mundo, inúmeros de artilheiro, uma Eurocopa, três Ligas dos Campeões, três Mundiais de Clubes, um Campeonato Espanhol, três Ingleses, duas Copas do Rei, uma FA Cup, várias Supercopas, entre outros. Falta ao currículo somente uma Copa do Mundo. Seria sonhar alto demais?


- Temos que pensar que no futebol tudo é possível. Agora, ganhar, nunca se sabe. Minha esperança é que Portugal nos próximos anos, comigo ou sem mim, com ou sem Fernando Santos, continue com essa mentalidade vencedora de tentar ganhar Eurocopas e Mundiais. Sabemos que é difícil, mas não impossível - disse.


Para a festa de Cristiano ter ficado completa, faltaram a presença do segundo colocado Lionel Messi, o que ele lamentou no discurso da vitória, e o prêmio de melhor técnico ao compatriota Fernando Santos - Claudio Ranieri, do Leicester, foi o vencedor. A Euro 2016, com Santos à frente, foi o primeiro título da história de Portugal.


- Eu gostaria que o Fernando Santos tivesse ganhado pelo que fizemos na Eurocopa. Mas sem tirar o mérito do Zidane, pois ganhamos a Champions com ele, e do Ranieri. Foi justo, mas obviamente eu gostaria que o mister tivesse ganhado pelo que passamos na Euro, pelas palestras, pela confiança que passou ao time.


E a gana de Cristiano Ronaldo é tão impressionante que ele encontra motivação até na mudança de nome do título da Fifa, que passou a se chamar "The Best" nesta edição.


- Eu estava confiante pelo que fiz durante o ano. Foi um momento bonito, fico muito feliz. É a primeira vez que a Fifa faz esse troféu, então é especial, diferente. É um conceito diferente.


Noticias
Entretenimento
Esporte
Geral
Serviços
Logotipo Agência Super
Website Security Test